segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Náufrago

Estou só, em meio a essas vozes alegres e sensatas. Todos esses sujeitos passam seu tempo se explicando, reconhecendo com satisfação que têm as mesmas opiniões. Deus meu, que importância dão a pensar todos juntos  as mesmas coisas.

Jean Paul Sartre - A náusea 

domingo, 9 de novembro de 2014

Cabo da boa esperança

A chuva repentina repetia uma rotina cansada de repente, dependente de um mesmo dia que repetia e repetia.

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Parquet

Saudade de mim, assim como eu era
assim, sem eira nem beira.
Do tempo que não havia tempo nem hora.
Eu vagava evasivo e voltava sem aviso.

Voltei pra mim, pra quê?